Úlcera Péptica

Definição

As úlceras pépticas são feridas que surgem no estômago e duodeno (parte do intestino delgado que vêm logo depois do estômago e é possível ser visualizado pela endoscopia digestiva alta).

Causas
  • A principal causa das úlceras de estômago e também de duodeno é uma bacteria chamada Helicobacter pylori. Ela é responsável por cerca de 70% das úlceras gástricas e 95% das duodenais.
  • Aspirina e anti-inflamatórios: a segunda causa mais frequente de úlcera gástrica
  • Outras doenças menos comuns: gastrinoma (tumor produtor de uma substância chamada gastrina que estimula muito a produção de ácido pelo estômago), doença de Chron (doença inflamatória que acomete principalmente intestinos delgado e grosso, mas que pode causar tb úlceras no estômago) e infecções (tuberculose, cytomegalovirus, herpes vírus).
Sintomas
  • Dor e/ou queimação na região do estômago, má digestão.
  • Dor que acorda o paciente á noite
  • Vômitos (com ou sem sangue)
  • Fezes escurecidas se houver sangramento pela úlcera.
Diagnóstico

O principal exame para o diagnóstico de úlceras gástricas e duodenais é a endoscopia digestiva alta (exame que permite a visualização direta do interior do estômago e duodeno). No caso das úlceras duodenais não há necessidade de se fazer biópsia pois raramente se tratam de outra patologia. Já as úlceras gástricas devem sempre ser biopsiadas pois existem casos de câncer de estômago que se apresentam como uma úlcera. Na endoscopia, é possível a retirada de pequeno fragmento do estômago para pesquisa da bacteria H.pylori. Na presença de úlceras pépticas, é mandatório o tratamento dessa bactéria.

Tratamento
  • Tratamento do H. pylori é obrigatório se for positivo o exame. E se faz por meio de antibióticos e medicações que diminuem a produção de ácido pelo estômago.
  • Suspensão de aspirina e anti-inflamatórios, se possível.
  • Na maioria das vezes, só essas duas medidas são suficientes para a cicatrização da úlcera. Em alguns casos é necessário o bloqueio do ácido do estômago por mais algum tempo (4-8 sem).
Complicações

Hoje em dia, muito raro ocorrer complicações de úlcera péptica. As quais seriam basicamente sangramento e perfuração. O sangramento na grande maioria das vezes consegue ser controlado com técnicas endoscópicas, a perfuração leva o doente à necessidade de um procedimento cirúrgico.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp